Vazamento de Água

Atualmente a Sabesp é responsável pela distribuição e vazamento de água na cidade de São Paulo para cada habitante de cada metro, quilômetro ou qualquer distância quadrada possível. Geralmente, o que vemos são as represas que dão água a toda população de São Paulo e, em questão, é sim, mas quem cobra o uso dessa água todo final de mês é a Sabesp.

A Sabesp também é responsável por vários projetos, incluindo o Projeto Tietê, Onda Limpa e Soluções ambientais, onde você pode ficar informado sobre um dos maiores programas de saneamento do Brasil, também sobre mais coleta e tratamento de esgotos no litoral paulista e tecnologia para preservação do meio ambiente.

A Sabesp não é simplesmente um lugar onde é administrado praticamente tudo que se diz respeito ao uso da água em São Paulo ou algo mais, ela também oferece várias outras possibilidades, incluindo a vagas de empregos e estágios que podem ser vistas lá no site.

Descubra como identificar um Vazamento de Água

A companhia tem um canal no Youtube onde coloca vídeos que ajudam o consumidor como esse que reproduzimos abaixo.

Recentemente no Jornal Metro foi publicada uma notícia que falou dos caça gatos feitos.

 A crise hídrica, que explodiu há quase três anos e obrigou a Sabesp a intensificar as ações de fiscalização para coibir o furto de água, fez a companhia se deparar também com um elemento não necessariamente novo, mas que tem sido mais frequente e ameaçador: o agente fraudador.

Na linguagem da Sabesp, o agente fraudador é um fazedor de ‘gatos’ profissional, que terceiriza a fraude e oferece seus serviços para os clientes da companhia que querem continuar recebendo água tratada, mas sem pagar por isso.

O trabalho de caça-fraude da Sabesp, com cerca  de 70 equipes de inteligência e de campo, com auxílio da polícia, já conseguiu identificar 80 agentes fraudadores em ação na capital paulista, nas cidades da grande São Paulo e também da região de Bragança Paulista.

A prova do Saresp é tão complexa, não em termos de questões super difíceis, mas sim pelo seu imenso poder que tem para fazer um aluno passar o ano letivo mesmo que esse aluno não tenha conseguido juntar 20 pontos em cada matéria durante todos os 4 trimestres do ano. A prova deveria ser dada nos dias que já se passaram 10, 11 e 12 de novembro, porém houve uma alteração.

Os resultados do exame implicam diretamente no índice de desenvolvimento da educação do estado de São Paulo (Idesp), estipulado para cada escola do governo, que calcula o bônus dos professores da rede. Por fim, depois de fazer a prova você verá que nela só teve perguntas e questões sobre língua portuguesa, matemática e ciências, além de redação.