Ônibus da seleção de Togo é metralhado em Angola, e motorista morre.

Nove pessoas ficaram feridas, segundo a federação.
Frente separatista de Cabinda assumiu ataque, diz agência.

O ônibus que transportava a seleção de futebol de Togo foi metralhado nesta sexta-feira (8) em Angola, próximo à fonteira com o Congo.

O motorista, que era angolano, morreu na hora. Nove pessoas ficaram feridas, segundo a federação de futebol do Togo.

A Frente de Libertação de Cabinda assumiu o ataque, segundo a agência Lusa.

Alguns dos feridos tiveram que ser levados para atendimento médico, mas não há detalhes sobre a identidade dos jogadores ou a gravidade dos ferimentos.

O ministro angolano Antonio Bento Bembe, responsável pela região de Cabinda, disse que o ataque é um “ato de terrorismo”.

O ataque ocorre apenas dois dias antes da Copa das Nações Africanas, torneio que deve atrair milhares de africanos nas próximas três semanas.

O atacante Emmanuel Adebayor, do Manchester United, não está entre os feridos, disse o site do clube inglês na Internet.

O Togo deve jogar contra Gana pelo grupo B na segunda-feira.

“Tínhamos acabado de passar a fronteira, tínhamos os papéis em ordem”, disse Thomas Dossevi a uma cadeia de TV. “Estávamos vigiados pela polícia. Tudo estava bem. Houve potentes disparos de metralhadora. Tudos se esconderam sob seus bancos. A polícia reagiu.”

Cabinda, província angolana rica em petróleo, está envolvida em um conflito separatista desde que Angola se tornou independente de Portugal, em 1975.

Fonte: G1.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *