Como escolher um crédito

Hoje em dia todos precisamos de dinheiro, e na hora de escolher um crédito às vezes as coisas podem complicar. Contudo existem algumas dicas de profissionais que podem ajudar você a escolher um crédito certo para o que você necessita.

O artigo foi colocado no Económico mas vale sempre a pena ler. Estas coisas de finanças pessoais são sempre muito importantes.

Dicas para escolher um crédito

Aqui ficam algumas dicas e truques para que possa escolher um crédito com a maior confiança possível.

1 – Avalie a necessidade do crédito

Antes de pedir um crédito pessoal, deve questionar se o que pretende adquirir através do financiamento tem importância suficiente que justifique a exposição ao risco de contrair uma dívida. Ou seja, se esta prestação vai ou não desequilibrar o seu orçamento familiar, já que os juros cobrados são elevados. Por exemplo, o crédito para compra de casa pode ser um bom investimento, mas um crédito para comprar um bem mais secundário, como um novo sofá, poderá ser um investimento desnecessário e que pode provocar-lhe dificuldades financeiras futuras.

2 – Simule diferentes condições

Para apurar o impacto que o pedido de empréstimo poderá ter no seu orçamento faça simulações para diversos montantes e prazos de pagamento. Tenha em atenção que ao optar por um prazo mais alargado, apesar da prestação mensal ser mais baixa, o encargo global com o crédito também é superior. Simule também em diferentes instituições bancárias para comparar as soluções apresentadas, nomeadamente as taxas de juro praticadas.

3 – Tenha atenção à TAEG

O elemento chave em qualquer tipo de crédito é a Taxa Anual Efectiva Global (TAEG). Esta taxa reflecte todos os custos associados ao empréstimo, pelo que é o melhor indicador para comparar as diferentes ofertas. Na TAEG entram despesas como os prémios dos seguros, as despesas de aprovação do crédito e o imposto de selo. Encargos que podem diferir consoante a instituição. Esta taxa é de indicação obrigatória por parte da instituição de crédito.

4 – Nem sempre compensa subscrever produtos para baixar a prestação

A subscrição de produtos é uma das alternativas que os bancos disponibilizam com vista a fazer baixar a taxa de juro do crédito. No entanto, avalie bem se os custos associados à subscrição de novos produtos compensam a descida na taxa de juro do empréstimo.

5 – Conheça as condições de amortização

Antes de assinar o contrato de crédito pessoal convém saber se a amortização antecipada do empréstimo implica alguma penalização, ou mesmo se é possível fazê-lo em qualquer altura. Saiba que os juros cobrados pela amortização antecipada de um crédito não podem exceder 0,5% do montante reembolsado, caso falte mais de um ano para o pagamento total da dívida, nem superior a 0,25%, se o prazo remanescente for inferior a um ano.

6 – Leia o contrato com muita atenção

E não assine nada que não compreenda. Se recorrer ao crédito pessoal verifique bem as condições do contrato e estude com atenção as cláusulas contratuais, para que não seja apanhado de surpresa. É que, por vezes, os clientes são apanhados desprevenidos com algumas comissões ou alterações de condições do crédito, mas que já estavam previstas no contrato. E acima de tudo, não se deixe levar por promoções ou apelos ao consumo.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *