Chuva Ácida

Consequências

Muita gente pensa que a chuva ácida é uma daquelas questões ambientais cujos perigos a comunicação social exagera: poderá afetar umas quantas árvores, mas na realidade não afecta as pessoas, não é assim? A verdade é que ainda muito está por saber acerca da chuva ácida, mas uma coisa é certa: trata-se de uma séria ameaça ao ambiente, e há provas de que pode fazer perigar directamente a saúde humana.


E o problema não é invisível: da próxima vez que visitar um dos parques naturais europeus para gozar das vistas, poderá encontrar um panorama algo deteriorado, com árvores a morrerem e uma névoa de partículas ácidas no ar.

Uma ameaça insidiosa à Natureza

A chuva ácida — termo que abrange qualquer forma de precipitação, inclusive a neve e o nevoeiro, que contenha certa quantidade de ácidos sulfúrico ou nítrico — causa a devastação no ambiente. Despoja o solo de nutrientes vi-tais que sustentam o crescimento da vegetação e contamina milhares de rios e lagos. Isto provoca a destruição das florestas e dizima muitas espécies aquáticas. Poderá a chuva ácida arruinar o seu jardim? Não é provável: a maioria das plantas cultivadas tolera alterações de acidez se forem fertilizadas com os nutrientes básicos.


Como se Forma a Chuva Ácida

Tudo começa com a poluição do ar originada por processos industriais, como os da produção de parte do papel, a fundição e as instalações de gás natural, além da queima dos combustíveis sólidos pelas centrais eléctricas, fábricas e pelos automóveis. São libertados para a atmosfera anidrido sulfuroso e dióxido de azoto, que reagem com a luz solar, com a água e com o oxigénio, formando ácidos e sais. Quando a chuva «normal» atravessa a atmosfera, mistura-se com estes poluentes, tornando-se chuva ácida.

A chuva ácida é responsável por cerca de metade dos «depósitos ácidos» que a superfície da Terra recebe. O resto são depósitos ácidos secos compostos por gases e partículas sólidas. Como ambos estes tipos de poluição atmosférica ácida são facilmente transportados pelos ventos a longas distâncias, podem causar prejuízos ambientais muito longe do lugar original.

Estudos referem que as partículas ácidas que formam os depósitos ácidos secos podem exacerbar certas afecções respiratórias, como a asma e a bronquite.

Não é provável que a chuva ácida polua a água potável das cidades por se infiltrar no solo e corroer as tubagens. Contudo, a qualidade da água dos poços em certas zonas rurais europeias tem sido negativamente afectada pelos depósitos da chuva ácida. Pode justificar-se pedir a um laboratório uma análise da água do seu poço.

As estruturas de aço galvanizado, cobre, mármore, calcário, arenito e granito podem ser gradualmente corroídas por chuvas ácidas. Vêem-se estragos no exterior de edifícios, estátuas e pontes — mesmo em monumentos como o Pártenon, na Grécia, e o Taj Mahal, na Índia.