Apagão em São Paulo

Não se da pra tirar exatamente conclusões de como classificar o apagão que ocorreu em São Paulo, Rio de Janeiro e mais 8 estados e o Distrito Federal brasileiros. Aos poucos as notícias começam aparecer aos montão em jornais impressos e online.

O apagão sucedeu-se logo pouco depois das 22h, mais exatamente das 22:10h às 22:13h em São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, mais 8 estados Brasileiros que, em consequência da falta drástica de luz, trouxe prejuízo a centenas de estabelecimentos comerciais que, por sua vez, dependiam da energia para continuar movimento seus dinheiros.

Houve relatos em que, para continuar mantendo luz para os clientes, a dona de um bar teve de ligar iluminar as mesas de seu estabelecimento para não deixar os mesmos no escuro.

No Twitter, a baderna foi geral, com pessoas relatando a todo momento o que estavam ocorrendo ao seu redor e, em parte, foi até uma ótima fonte de consulta para os que utilizavam notebook, pois em tempo podiam acompanhar detalhe sobre detalhe do que estava ocorrendo nos 10 estados brasileiros.

A partir das 04:01 minuto dessa madrugada a energia foi voltando aos poucos nos 10 estados brasileiros atingidos e, logo às 05:56 minutos a Eletropaulo informou que 60% da energia em São Paulo foi totalmente restabelecida.

A Polícia do Rio de Janeiro registrou alarmes falsos e trotes durante apagão que ocorreu em partes do Rio, e mais!: cariocas e turistas lotaram bares em Copacabana em noite de apagão, alguns em medo a situação de se passar por um assalto em meio a tanta escuridão.

Depois das 07h00min quase todos os 10 estados brasileiros voltaram a todo vapor com a energia e, em São Paulo, diz a Polícia Militar que o apagão não gerou nenhum índice anormal de criminalidade.

O apagão (ou como todos estão dizendo por aí: o blecaute) que aconteceu na terça-feira dessa semana (10/11/2009) trouxe consigo em sua forte oscilação de energia muitos prejuízos a centenas de brasileiros, sendo prejuízos na queima de computadores, TVs, sons, estabilizadores, carregadores e vários outros tipos de aparelhos domésticos, porém, qualquer um pode pedir o ressarcimento do produto queimado sem muita dificuldade.