Muitas pessoas gostam de praticar desporto e sem dúvida que uma das modalidades mais praticada pelas pessoas que gostam de correr é o futsal tudo porque é mais fácil de praticar do que o futebol normal. Sim jogar futebol de 11 é preciso um campo maior e mais pessoas no entanto no futsal é tudo mais simples apesar de ter mais regras que o futebol não tem. Ora portanto hoje queremos mostrar para você algumas regras básicas de futsal para que saiba o que está fazendo na hora do jogo.

A quadra

As linhas de fundo (largura) devem medir entre 17 e 22m e as laterais (comprimento) entre 30 e 42m. As linhas demarcatórias devem ser bem visíveis, com cerca de oito centímetros de espessura. No centro da quadra deverá ser desenhado um pequeno círculo de 10 cm de diâmetro, circundado pelo círculo central, de três metros de diâmetro. As áreas de meta são delimitadas por uma linha a quatro ou seis metros do gol, tem os cantos arredondados e termina à distância de quatro a seis metros das traves. O gol tem dois metros de altura por três de comprimento. O piso das quadras deve ser feito de madeira, material sintético ou cimento.

As equipes

Uma equipe de futsal é composta por cinco jogadores, dentre os quais um é o goleiro. Não se pode começar uma partida sem que as duas equipes tenham pelo menos quatro atletas e, caso uma das equipes fique reduzida a três jogadores, a partida é interrompida.

A arbitragem:

A arbitragem no futsal fica a cargo do árbitro, dos fiscais de linha, do anotador e do cronometrista. O primeiro é a autoridade máxima da partida, zela pelo cumprimento das regras e avalia a conduta dos participantes. Os fiscais de linha são equivalentes aos “bandeirinhas” do futebol de campo, que agora são chamados de auxiliares. O anotador controla as substituições, registra as faltas e examina as fichas dos jogadores. O cronometrista cuida do tempo, travando e destravando o cronômetro.

As regras

Para se acompanhar uma partida de futsal, é necessário conhecer algumas regras básicas que diferem das do futebol de campo:

  • a) do jogo
    durante a partida, cada equipe poderá fazer um número ilimitado de substituições, desde que avise antes ao anotador;
    é permitida a troca de posições entre o goleiro e um jogador qualquer, desde que autorizada pelo árbitro;
    a duração de um partida é de 40 minutos de jogo, divididos em dois tempos de 20. O cronômetro é parado cada vez que a partida é interrompida. A partir das semifinais do Mundial, caso uma partida termine empatada, haverá um intervalo de cinco minutos até a prorrogação, que dura dez minutos, com troca de campo aos cinco. A partida será encerrada assim que uma das equipes marcar o golden goal. Se persistir o empate, será cobrada uma série de cinco tiros livres diretos da marca penal para cada equipe, como no futebol de campo;
    o pedido de tempo, que pode ser feito pelo técnico ou pelo capitão, paralisa a partida por um minuto;
    cada equipe tem direito a dois pedidos de tempo por período;
    caso termine um dos períodos antes da cobrança de uma penalidade máxima, o tempo é prorrogado até a sua execução (quando o goleiro defender ou a bola bater na trave e retornar ou ultrapassar a linha de fundo, o tempo acaba).
  • b) das faltas
    lançar-se pelo solo, projetando os pés na direção do adversário, na disputa pela bola – o chamado carrinho – é considerado falta;
    demorar mais de quatro segundos para repor a bola em jogo é falta e a posse de bola é concedida à equipe adversária;
    o atleta que cometer cinco faltas está automaticamente desclassificado e poderá ser substituído;
    o sistema de punições com os cartões amarelo e vermelho é igual ao do futebol de campo;
    quando um jogador é expulso, sua equipe permanecerá com um jogador a menos por dois minutos, a menos que, antes do término desse período sofra um gol, quando poderá efetuar a substituição imediatamente;
    a partir da sexta falta coletiva em cada período, não será permitida a formação de barreira em cobranças de falta do adversário e não poderá haver nenhum atleta entre a bola e a linha do gol, com a exceção do goleiro (caso um jogador da equipe infratora invada esse espaço, o árbitro deverá puni-lo com o cartão amarelo e mandar que se repita a cobrança; caso o jogador seja da equipe beneficiada, a posse de bola passará para a equipe adversária).
  • c) dos arremessos
    a bola lançada pelo goleiro com as mãos não poderá atravessar o meio da quadra antes de tocar no solo ou em algum jogador; caso isso ocorra, será anotado tiro livre indireto para a equipe adversária, cobrado do pequeno círculo central;
    o arremesso lateral deverá ser cobrado com os pés, do exato lugar em que a bola tiver saído pela linha lateral;
    o arremesso de canto também é executado com os pés, do vértice formado pelas linhas da quadra;
    não será anotado o gol que seja feito de qualquer arremesso, a menor que a bola seja tocada por algum jogador que não seja o goleiro;
    também não será válido o gol decorrente de um tiro livre indireto, a menos que a bola seja tocada por um jogador, inclusive o goleiro.
  • d) mudanças
    os gols resultantes de tiros de dentro da área são válidos;
    ao goleiro é permitido sair da área, desde que ele receba a bola fora da área e a conduza com os pés;
    para dar mais agilidade ao jogo, a bola ficou mais leve e maior.